Este Blog conterá a história de minha família, bem como narrações de fatos pitorescos e interessantes ocorridos pelas gerações. Famílias: Addeu e Miorin (famílias ascendentes: Addeo, Naddeo, Nadeu, Sabbeta, Corsini, Bacete, Doratiotto, Visentin, Gaeta, e outras). Acima estão as montanhas de pedras brancas dolomíticas. Maravilha do norte da Itália. Se quiser falar comigo, abaixo das postagens, clique em comentário e deixe sua mensagem.

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Addeo, Addeu, Naddeo, Nadeo, Nadeu em Nápoles e Salerno

Seguindo o mesmo assunto de postagens anteriores, relembro que sul da Itália era um agrupamento de cidades gregas. O nome da península: Itália, teve sua origem no nome do antigo Rei da Calábria: Ítalo. Os romanos guerreavam contra os gregos para conquistarem aquela região. Certamente, depois de muitas batalhas os romanos venceram, mas acabaram se mesclando com os outros povos como os gregos, etruscos, árabes, turcos, bizantinos, albaneses entre outros que estiveram no sul e no centro da Itália. O Reino de Nápoles ganhou templos, aquedutos, termas, hipódromos e circos, e converteu-se numa das mais agradáveis cidades da Itália, favorita dos romanos das classes altas. Mas isso foi há muito tempo atrás. Mas de tudo isso restou o italiano moderno que não fala mais o latim, e sim o italiano e os dialetos que permaneceram.

Com a expansão do Cristianismo, a Itália se converteu ao Catolicismo. A antiga cidade grega de Neápolis (traduzindo no grego da época: “nova cidade”) acabou sendo conquistada pelos Romanos, passando pelo domínio Bizantino e depois passou ao Rei da Sicília. Desde a Idade Média era um Reino poderoso e muito rico. No ano de 1224 foi fundada uma universidade muito famosa. Em 1282 passou a ser denominado Reino de Nápoles, onde o Rei dava grandes somas de dinheiro para ajudar as cruzadas.

Chamou-se Nápoles, por que por falarem muito rápido acabaram cortando a letra “e” de Neápolis, restando apenas Nápolis (no dialeto local) ou Nápoles como hoje é conhecida.

Pelos livros e documentos que pesquisei, no final da Idade Média e início da Renascença encontrei um nome interessante Donadeo (segundo o banco de dados de pesquisa Norte Americano).

Mas somente quando li no site americano de genealogia é que tudo ficou esclarecido. O sobrenome Addeu, se originou do sobrenome Addeo, que por sua vez veio do sobrenome DONADEO ou DONADDEO (no seu significado mais remoto: “propriedade de Deus”).

Noutra fonte de pesquisa, consta:

Addeo Family History - Addeo Name Meaning - Southern Italian (Naples and Sicily): from a short form of the personal name Donadeo, meaning ‘dedicated to God’, or perhaps a nickname for someone who habitually used this as a valedictory expression. (Dictionary of American Family Names, Oxford University Press, ISBN 0-19-508137-4)
http://www.ancestry.com/name-origin?surname=addeo

TRADUÇÃO: Addeo História da Família - Addeo Nome Significado - Do sul da Itália (Nápoles e Sicília): a partir de uma forma abreviada do nome pessoal Donadeo, que significa "dedicado a Deus", ou talvez um apelido para alguém que habitualmente usado isso como uma expressão de despedida. (Dicionário de Nomes de família americana, Oxford University Press, ISBN 0-19-508137-4)

Voltando à história: Provavelmente esse nome tenha se originado na Idade Média com o costume de consagração dos filhos a Deus – “conforme o que está escrito na lei do Senhor: Todo primogênito do sexo masculino será consagrado ao Senhor (Ex 13,2);” (Evangelho de São Lucas, 2, 23)

Daí o nome “propriedade de Deus” = Donadeo ou do latim antigo Donaddeo.

Mesmo assim, o sobrenome Calabrês (da região medieval da Calábria) originou uma família importante no início do Renascimento, pelo menos é o que consta na história. Desse tronco principal se originaram outros dois grupos familiares grandes: os “Naddeo” e os “Addeo” que se mudaram para mais próximo da grande cidade Nápoles – Sede principal da Monarquia Local. Esses dois grandes grupos se espalharam pelas redondezas de Nápoles.

Os “Addeo” (o lado paterno de meu pai) se estabeleceram na comuna de Salerno na Província de Salerno. Os “Naddeo” (o lado materno de minha mãe) se estabeleceram na comuna de Pellezzano, também na Província de Salerno. O Naddeo depois ficou sendo Nadeo e depois Nadeu. Enquanto isso os Addeo, já no Brasil, se dividiram formando um novo filão: os “Addeu”.

O mais curioso disso tudo é que eu descendo tanto dos Addeu quanto dos Nadeu (primos de longa distância).

Hoje Nápoles é o principal centro cultural e financeiro do sul da Itália, apresentando muitas belezas naturais e monumentos ligados a seu rico passado histórico. A mais notável atração turística da cidade é o Vesúvio, vulcão em cujo sopé se encontram as ruínas de Pompéia e Herculano. Situa-se a 190 km ao sul de Roma.

Nápoles possui um dos maiores rebanhos de Búfalos do mundo onde se desenvolveu o queijo Muçarela (incorretamente se escreve: Mussarela), feito com leite de búfala, tendo a maior produção mundial dessa iguaria. Oferece cursos de produção desse queijo e criação de búfalos para o mundo todo.

Nápoles tem um importante e grande porto marítimo e um aeroporto internacional (de Capodichino) que a liga às principais cidades italianas e européias.

Por ser uma cidade grande, não escapou das conseqüências da crise do mundo moderno e por isso é considerada uma das cidades mais perigosas da Europa, por causa de sua elevada taxa de criminalidade e desemprego. Todos os anos, ocorrem centenas de mortes causa das guerras de clãs dentro da máfia local, a Camorra.

Cercada de cenários deslumbrantes e mais de 2000 toneladas de lixo acumulado nas calçadas. Alimentada por anos e anos de disputas políticas, burocracia e paralisações promovidas pela máfia local, a Camorra, que controla os serviços de limpeza urbana na região, a montanha de sacos plásticos provoca sujeira e mau cheiro por toda a parte, inclusive em volta da catedral e de outros prédios históricos.

Fontes:
http://www.pitoresco.com.br/italiana/napoles.htm
http://pt.wikipedia.org/wiki/N%C3%A1poles
Encyclopaedia Britannica do Brasil Publicações Ltda
Dictionary of American Family Names, Oxford University Press, ISBN 0-19-508137-4
http://www.ancestry.com/name-origin?surname=addeo

Minhas postagens complementares deste assunto:

http://branchedorfamilia.blogspot.com.br/2012/02/o-reino-de-napoles.html
http://branchedorfamilia.blogspot.com.br/2012/04/avo-materna-de-minha-mae-e-santo-andre.html

http://branchedorfamilia.blogspot.com.br/2012/07/calabria-terra-de-herois.html
http://branchedorfamilia.blogspot.com.br/2012/02/luta-contra-napoleao.html

3 comentários:

  1. Todos os nomes muito antigos, acabam seguindo variações na escrita e na fala. Portanto, dentre as variantes já citadas, o sobrenome ADÊO, também pertence ao tronco principal da nossa imensa família.

    ResponderExcluir
  2. Boa Noite. Muito interessante a postagem. Gostaria de mais informações. Tenho interesse na cidadania Italiana. Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Marcia cristina adeo10 de julho de 2016 22:51

    Gostaria de saber mais sobre a família adeo

    ResponderExcluir